Menu


    Pós-funeral de cristão tibetano serviu de testemunho

    30 DEZ 2017
    30 de Dezembro de 2017

    Sunny enfrentou a família tibetana para dar ao pai um funeral cristão e Deus honrou seu compromisso e suas orações

    Continuamos hoje a contar sobre o funeral do pai do jovem líder cristão tibetano Sunny. Quando o funeral terminou, o tio mais velho pediu para que as cinzas do irmão fossem levadas de volta para a cidade natal. O que significava que, certamente, os parentes seguiriam os rituais tradicionais para descartar as cinzas, em adoração aos ídolos tibetanos.

    Sunny e a líder da igreja, Teresa, sabiam que teriam que achar um jeito de terminar todo o procedimento no mesmo dia e da maneira que agradasse a Deus. Então eles oraram e pediram a Deus uma resposta. Assim que terminaram a oração, o tio mais velho falou para Sunny que poderia tomar as providências quanto às cinzas de seu pai. Prontamente, Sunny respondeu: “Faremos o que você achar melhor, tio” - o que os parentes tibetanos viram como grande sinal de respeito. 

    Assim, decidiram jogar as cinzas no rio mais próximo. Mas já estava frio e todos os parentes ficariam cansados, com fome e frio, pois todo o processo demoraria demais. Eles oraram mais uma vez por uma solução. Enquanto oravam, o tio mais novo se aproximou e sugeriu que apenas deixassem o recipiente com as cinzas afundar no rio, ao invés de jogar as cinzas pelas margens do rio. Mais uma vez Teresa e Sunny agradeceram a Deus por responder suas orações.

    Testemunhando amor e paz
    Antes de os parentes voltarem para suas casas, todos comeram juntos. Ao contrário dos costumes tibetanos, os cristãos encomendaram pratos simples e baratos, o que deixou uma impressão diferente. Enquanto os homens foram levar as cinzas ao rio, Teresa, junto com as mulheres da igreja, ajudou as irmãs de Sunny a arrumar a casa. Isso tocou o coração delas, que agradeceram aos cristãos por terem conduzido o funeral de forma que elas economizaram um bom dinheiro. As irmãs de Sunny se interessaram pela palavra e Teresa pretende visitá-las. O que deixou os cristãos mais felizes é que a família de Sunny entendeu a certeza de que o pai de Sunny havia ido para o céu, o que não é uma garantia na crença budista.

    Dos 97,2 milhões de cristãs na China, apenas algumas centenas são ex-budistas de grupos étnicos minoritários. Vivendo no oeste do país, eles são um dos grupos mais perseguidos, não apenas devido a restrições religiosas, mas porque enfrentam perseguição dentro da própria família e comunidade. As punições por se converter ao cristianismo vão de agressão física, confinamento a expulsão da família. A Portas Abertas apoia essa parte da Igreja Perseguida através de estudos bíblicos e assistência prática. Ore pelos cristãos ex-budistas na China.


    Leia também
    Partido Comunista oferece ajuda mediante “conversão”
    Pastor da etnia han visita cristãos ex-muçulmanos
    Portas Abertas assiste grupos cristãos minoritários

    Fonte: Portas Abertas

    Voltar

       88,3 FM o amor de Deus para os nossos corações