Menu


    Justiça absolve pastor acusado de crimes contra a humanidade por pregar que homossexualidade é pecado

    16 JUN 2017
    16 de Junho de 2017

    O pastor que estava sendo processado em uma corte internacional por “crimes contra a humanidade” venceu a batalha na Justiça. O crime do qual ele era acusado se resumia a pregar que, segundo a Bíblia, a homossexualidade é pecado.

    Scott Lively vive em Springfield, Ohio (EUA), e em 2002 viajou a Uganda em um projeto missionário, e compartilhou a mensagem cristã sobre a homossexualidade. Em 2009, ele repetiu a viagem e a pregação, o que irritou um grupo militante LGBT.

    Os ativistas gays do grupo Sexual Minorities Uganda (SMUG – “minoria sexual de Uganda”, em tradução livre) moveram um processo acusando o pastor de perseguição contra os homossexuais através das pregações através de uma entidade chamada Centro de Direitos Constitucionais, que é financiada pelo bilionário George Soros, um investidor defensor da ideologia de esquerda.

    Usando um dispositivo legal do Estatuto dos Tribunais e da legislação dos Estados Unidos, o processo da SMUG contra o pastor Scott Lively teve o julgamento iniciado em janeiro de 2013, com repercussão forte entre os principais veículos de mídia de seu país.

    Agora, mais de quatro anos depois de iniciado o processo, a SMUG não conseguiu apresentar uma única prova que comprovasse a perseguição a homossexuais em Uganda inspirada pelas pregações do pastor.

    De acordo com informações do portal Gospel Herald, ao longo do julgamento, as provas que foram apresentadas mostraram que durante suas pregações, Scott Lively destacava a visão bíblica sobre a homossexualidade, salientando a necessidade de tratar os homossexuais com respeito e dignidade.

    O juiz do caso finalizou o processo no último dia 05 de junho: “A sentença de julgamento, inscrito pelo Juiz do Distrito dos Estados Unidos, Michael A. Ponsor, põe um fim na tentativa da SMUG de silenciar o pastor Lively e outros que falam internacionalmente sobre a agenda LGBT”, comemorou a entidade Liberty Counsel, que fez a defesa do pastor.

    Mat Staver, fundador e presidente da Liberty Counsel, disse que a decisão foi uma vitória “para a Constituição e o Estado de Direito”, e acrescentou: “Todos os cristãos devem comemorar o fim de um processo destinado a intimidar um pastor inocente”, concluiu Staver.

    Quem é George Soros?

    O investidor bilionário norte-americano de origem húngara é o principal financiador de movimentos de esquerda no mundo atualmente. A aparente contradição da relação entre um capitalista que lucra com a especulação nos mercados ao redor do mundo e os militantes que pregam a instalação do comunismo como política de Estado é, na verdade, um encontro de interesses.

    Soros tem interesse de promover o globalismo, que resumidamente, seria a criação de um Estado superior às nações, uma espécie de governo mundial, pondo fim às guerras e também às barreiras causadas pelos interesses de diferentes governos.

    Para os movimentos de esquerda, autointitulados “progressistas”, essa motivação de Soros se coaduna com seus próprios interesses. Assim, o bilionário e os ativistas criaram uma parceria que atendem aos interesses uns dos outros na luta para destruição do pensamento conservador.

    Saiba mais sobre o assunto neste link.

    Fonte: Gospel Mais

    Voltar

       88,3 FM o amor de Deus para os nossos corações